Trabalhos Acadêmicos
Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Não autenticado |
Dados Pessoais
Nome: Pedro Spadari Bianco

E-mails
E-mail USP: pedro.bianco@usp.br
Outro: biancospadari@gmail.com
Dados do Trabalho Acadêmico
Modalidade: Virtual
URL da Publicação: https://bdta.aguia.usp.br/item/003042111
Curso: Geografia
Título: A Lupo e a industrialização paulista
Resumo:

A Lupo é uma fábrica de confecções sediada em Araraquara, no interior do estado de São Paulo, que completou seu primeiro centenário em 2021. Este trabalho, partindo do pressuposto de que esta empresa seria um testemunho de processos econômicos, ocorridos em distintas escalas, que vão do local ao nacional, buscou compreender de que forma a sua história reflete a industrialização brasileira e, em especial, paulista. Com esse objetivo, nos baseamos nas interpretações de Wilson Cano sobre o crescimento industrial e a industrialização do país, analisamos o desenvolvimento econômico de Araraquara, utilizando dados de fontes primárias e secundárias, e estudamos o desenvolvimento técnico e tecnológico da Lupo, assim como o crescimento de sua produção e as transformações em sua estratégia territorial. Sob essa perspectiva, propomos uma periodização da história da empresa. Entre os resultados da pesquisa, podemos afirmar que, para conseguir sobreviver e se desenvolver, a Lupo respondeu de forma diferente e adaptada aos diferentes períodos que vivenciou, como o do complexo cafeeiro, sob o qual foi fundada, aos de industrialização restringida e pesada e, mais recentemente, ao período marcado pelo avanço do neoliberalismo. Das escolhas baseadas nos respectivos contextos econômico e geográfico, destacamos a produção com fios sintéticos, que começou de forma massiva na década de 1950, a verticalização da produção, muito presente até a década de 1970, a reestruturação produtiva, entre as décadas de 1980 e 1990, e a comercialização a partir de lojas franqueadas, iniciada nos anos 2000.

Palavras-chave: Industrialização; Crescimento econômico; Indústria; Geografia econômica.
Título em Inglês: Lupo and São Paulo State industrialization
Abstract:

Lupo is a garment factory based in Araraquara, countryside of São Paulo State, which has recently turned 100 years. Assuming this company is a living testimony of economical processes (occurring in different scales, from local to national), the current essay seeks to understand in which way Lupo reflects Brazilian and, specially, São Paulo industrialization. With this objective, based on Wilson Cano’s interpretations of industrial growth and country industrialization, Araraquara economic growth and Lupo technical and technological development has been analyzed, as well as production growth and territorial strategy transformations, using primary and secondary data sources. From this perspective, a company’s history periodization is proposed. Among the research outcomes, we can state that, in order to survive and develop, Lupo responded differently and adapted to the different periods it experienced, such as the coffee complex, under which it was founded, to those of restricted and heavy industrialization and, more recently, to the period marked by the neoliberalism advance. From the choices based on the respective economic and geographic context, we highlight the production with synthetic yarns, which began massively in the 1950s, the verticalization of production, present until the 1970s, the productive restructuring, between the 1980s and 1990, and commercialization through franchised stores, which began in the 2000s.

Keywords: Industrialization; Economic growth; Industry; Economic Geography.
Data: 27/07/2021
Horário: 14:00
Sala: Sala virtual: https://meet.google.com/ybf-vvmw-vyt

Dados do Orientador
Nome do Orientador: Rita de Cassia Ariza da Cruz
Banca
Nome Presidente
Rita de Cassia Ariza da Cruz Sim
Maria Mónica Arroyo Não
Helena Carvalho de Lorenzo Não
Arquivos